DB TOXICOLÓGICO INAUGURA SEDE EXCLUSIVA COM CAPACIDADE DE MAIS DE UM MILHÃO DE EXAMES MENSAIS

25/05/2022 20:33

O DB Diagnósticos é uma empresa com 11 anos de mercado e líder no segmento de apoio laboratorial. Ao longo dos anos, a empresa, que tem sua matriz na cidade de Curitiba - PR, ampliou os negócios e descentralizou o laboratório para mais duas unidades que funcionam nas cidades de Sorocaba - SP e Recife - PE, ambas espelhadas na matriz e estrategicamente localizadas para atender a todo o país.  

Além dessas, a empresa também dedicou laboratórios separados e exclusivos por áreas de especialização. Hoje, o DB conta com o DB Molecular, em São Paulo - SP, que se dedica aos testes de alta complexidade, envolvendo Genética, Biologia Molecular e Citogenética. O DB Patologia, na cidade de Sorocaba-SP, conta com uma unidade exclusiva para o processamento de análises patológicas. Com prédio próprio e um corpo clínico de médicos patologistas especializados nas mais diversas patologias clínicas, a sede é especializada em testes de Anatomopatologia, Citopatologia, Imuno-Histoquímica e Patologia Molecular. E agora, a nova sede do DB Toxicológico, na mesma cidade, compõe o complexo DB Diagnósticos.

Ao todo, o DB realizou mais de 120 milhões de exames no ano de 2021 e já começou o ano quebrando seus próprios recordes. No mês de março, o laboratório bateu a marca de 13 milhões de testes em um único mês e a perspectiva é fazer muito mais.  

Além do lançamento do DB Toxicológico, o grupo já anunciou outras duas sedes de análises clínicas, na cidade de Aparecida de Goiânia-GO e em Contagem-MG. O intuito é atender com mais rapidez aos clientes próximos dessas regiões e expandir a capacidade produtiva. 

NOVA INFRAESTRUTURA

O setor do DB Toxicológico já existia dentro da empresa, bem como a marca dele. Mas agora ganhou uma unidade própria. Foram mais de R$ 25 milhões investidos no novo empreendimento, inaugurado em abril deste ano. 

Localizada próxima aos principais aeroportos do país, a unidade terá capacidade produtiva de mais de um milhão de exames por mês, abrangendo a Toxicologia Forense, que analisa drogas terapêuticas e drogas de abuso, e as análises ocupacionais, clínicas e de metais, oferecendo um extenso menu de exames. Tudo isso em uma área de mais de 5.000 m², a maior dentro deste segmento no país.  

“Quando a gente fala em infraestrutura, logo pensamos em prédios grandes e equipamentos robustos. O novo DB Toxicológico é assim, mas não é só isso. Há vários elementos que compõem a construção do negócio: um time de profissionais qualificados e especializados, como médicos, biomédicos, farmacêuticos, biólogos, químicos e técnicos experientes em Toxicologia, formando 

equipes à frente do atendimento, do comercial e da área técnica”, diz Antonio Fabbron, diretor-geral do grupo DB Diagnósticos.  

O laboratório fica inserido em um modelo de mercado de terceirização de exames. Com isso, consegue atender ao cliente em nível nacional. São mais de 6.000 clientes em todo Brasil. O DB Toxicológico fornece os kits para coleta, a logística, a análise completa e um sistema de liberação de laudo integrado ao sistema do cliente e ao DETRAN. “Temos um fluxo complexo para alinhar. Desde o cliente lá na ponta, no posto de coleta, até o nosso laboratório. São muitas áreas envolvidas”, reforça o diretor, que conta que o serviço do exame laboratorial não termina no laudo final. “Há ainda o apoio do marketing, do jurídico e do comercial, que traz um relacionamento contínuo com o nosso parceiro”, finaliza. A empresa ainda colabora com a capacitação dos parceiros, fornecendo cursos e treinamentos gratuitos, por meio da Universidade Corporativa do DB - UniDB.

TOXICOLÓGICO DE LARGA JANELA DE DETECÇÃO

Desde o ano de 2016, os Exames de toxicologia de larga janela de detecção aumentaram de demanda exponencialmente. Isso porque o exame que detecta o hábito de consumo de drogas passou a ser exigido por lei. Aprovada em março daquele mesmo ano, a Lei n. 13.103 ordenou que motoristas profissionais, classificados nas carteiras de habilitação C, D e E realizassem o teste na renovação da CNH, em mudanças de categoria, no momento da retirada da primeira habilitação e ao contratar ou dispensar motoristas profissionais.  

Com o objetivo de reduzir os acidentes de trânsito e propor melhorias trabalhistas aos profissionais, o projeto demonstrou ser promissor logo nos primeiros anos, com resultados positivos. Em apenas alguns anos com a lei em vigor, uma nova atualização foi proposta: uma redução do prazo do teste. Agora, ele é exigido a cada dois anos e meio para grande parte dos trabalhadores, a depender da idade do motorista. 

Antes, o exame era realizado na renovação da CNH, a cada 5 anos. Esse prazo também sofreu alteração para grande parte dos motoristas, passando a ser exigida somente a cada 10 anos. 

De olho na necessidade do mercado, o DB Toxicológico expande e investe pesado em novas tecnologias, na capacidade produtiva e no capital humano. Segundo o diretor-comercial Tobias Martins, a nova unidade pretende suprir essa demanda, cumprindo as exigências legislativas. “O DB Toxicológico tem um compromisso grande com o Brasil. Afinal, moramos em um país vasto, em que o transporte depende dos motoristas profissionais de caminhão.

O nosso serviço faz parte desse ciclo. Por isso, priorizamos qualidade e entrega. É o que precisamos ter para fazer tudo funcionar”, diz o diretor. Martins ainda explica que o processo de análise de pelos e cabelos são todos certificados pelo INMETRO (ISO 17.025). 

“Para nós, o teste toxicológico do cabelo é um grande desafio. Realizamos exames de todas as áreas, como Genética, Análises Clínicas, Patologia entre outras. Mas o toxicológico nos exige um outro olhar. Lidamos com pessoas que precisam do teste em dia para trabalhar em um ofício essencial para o país”, finaliza o diretor.

TECNOLOGIA DE ÚLTIMA GERAÇÃO 

Para dar conta da demanda que não para de crescer, o DB Toxicológico investiu em equipamentos de última geração, como é o caso da Phytronix, da Luxon. Uma máquina que consegue processar 180.000 amostras por mês. Com isso a capacidade de produção aumenta em 200%. 

“A nova tecnologia não traz só ganhos nos prazos, qualidade elevada e competividade no mercado. Devido à alta capacidade analítica, este equipamento será explorado para validações de analitos que expandirão a gama de exames fornecidos pelo Setor de Toxicologia Forense, Ocupacional e Ambulatorial”, explica o gerente-geral do DB Toxicológico, Polinércio Casarini.

MUITO MAIS QUE O TESTE DO CABELO 

Além da Toxicologia Forense, a unidade do DB Toxicológico também conta com a Toxicologia Ocupacional, um setor dedicado para análises ocupacionais, análises clínicas e marcadores tumorais.

Os ensaios realizados são regidos pela Norma Regulamentadora nº 7, Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (NR-7/PCMSO), e a Portaria nº 24 da Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho, de 29 de dezembro de 1994, que estabelecem os parâmetros biológicos para o controle da exposição a agentes químicos em trabalhadores de diversos segmentos da indústria.  

“Há muitos agentes químicos envolvendo processos industriais. Uma vez que o trabalhador faz parte dessas empresas, ele está sujeito à contaminação, seja por chumbo, arsênio, ou cádmio por exemplo. Quando em níveis elevados, essa exposição pode levar a doenças e sequelas sérias no corpo humano. Por isso, o controle deve ser realizado com rigidez”, explica Maria Clara Sampaio, Coordenadora Operacional da Toxicologia do DB Toxicológico. 

São diversos agentes químicos localizados em fábricas de borracha, petroquímicas, metalúrgicas, entre outras.  

A Coordenadora ainda reforça que com o controle adequado da exposição, as chances de efeitos maléficos ao corpo humano são mínimas. Portanto, o importante é manter o controle conforme as exigências trabalhistas e manter a saúde e qualidade de vida dos trabalhadores.

Com o novo complexo do DB Toxicológico, as duas áreas da Toxicologia ganham ainda mais espaço para atender à demanda, com qualidade e agilidade que nossos clientes merecem e precisam.

Original: Newslab