Caminhão a gás: o que você sabe sobre essa opção?

23/06/2022 15:39

No atual mercado de caminhões, já é possível encontrar vários modelos movidos a gás e que têm um bom desempenho e economia de combustível. Essa vantagem é de grande relevância para as empresas que têm uma frota de veículos, pois o gasto com combustível é um ponto que pode comprometer parte dos lucros gerados pelas atividades de frete. 

Como funciona o caminhão a gás?

A alternativa que vem ganhando investimento de algumas empresas de veículos pesados é o Gás Natural Veicular (GNV), que já é bastante utilizado em carros de passeio. Resumidamente, o GNV é obtido por meio de reservas e processos naturais constituídos no subsolo. Na estrutura, o gás natural é formado principalmente por carbono e hidrogênio. 

Com a conservação em temperatura ambiente e sob pressão atmosférica, ele fica em estado gasoso, podendo ser aproveitado como combustível. Dessa forma, o veículo pesado que é movido a gás é desenvolvido especialmente para as condições do GNV, bem como outros tipos de gases, como é o caso do biometano e do gás natural liquefeito GNL. 

Quanto à funcionalidade desse tipo de motor, a base de operação se dá pelo ciclo Otto e pelas velas de ignição, como é encontrado em outros veículos de combustão interna. A diferença é que, no caso dos caminhões movidos a gás, há um sistema de segurança específico para atender às peculiaridades da substância, que fica armazenada em cilindros, podendo o processo ser tão ou mais seguro do que aquele que ocorre com veículos movidos a diesel

Quais são os próximos desafios do caminhão a gás no país?

Mesmo que o gás natural já esteja sendo utilizado em veículos populares e existam perspectivas positivas quanto à viabilização de projetos de fabricação de caminhões, ainda é possível visualizar alguns desafios e barreiras que podem comprometer a ampla instalação dessa fonte de energia na malha rodoviária. 

Como primeiro fator, podemos citar os custos desse tipo de veículo, pois eles ainda estão com preços acima dos demais modelos, devido aos processos e etapas de fabricação, bem como à baixa presença deles no mercado. Somado a isso, para que esse recurso se torne bem-sucedido, é necessária a viabilização de mais pontos de abastecimento para os veículos a gás, visando atender à demanda de todos os serviços que contam com essa fonte energética. 

Vale ressaltar que o principal motivo que dificulta a popularização dessa tecnologia diz respeito ao alto custo de fabricação dela. Por isso, é fundamental contar com incentivos fiscais por parte do governo e investimentos no setor, visando possibilitar maior instalação das fábricas no Brasil e garantindo uma produção mais acessível.

Continue nos acompanhando e confira nosso blog exclusivo com informações, dicas e muito mais!